Pub
Por: Raul de Carvalho

logomarca turismo

Já la vão para o terceiro mês sem os salários! Quantos meses mais serão necessários para injuriar, deprimir e desmotivar os técnicos do Instituto do Turismo de Cabo Verde?

Como bem se sabe o referido Instituto foi criado com a publicação no B.O nº 81 a 25 de julho de 2019 no decreto-lei nº 37/2019.

Já o quadro de pessoal publicado no B.O nº 23 de 07 de Fevereiro de 2020. Contratos celebrados com início em janeiro do corrente ano e até agora, mesmo com as mudanças e adaptações, o serviço continua a funcionar na sua "normalidade".

Porém a Direção Geral do Turismo e Transportes não foi extinta e de acordo com informações confidenciais a passagem de pasta foi um pouco turbulenta já que a Direção passou a ter quase nada das competências, que foram passadas ao Instituto.

A Direção Geral do Turismo e Transportes agora só se ocupa das políticas públicas do Turismo, mas segundo opiniões de vários experts da área, esta deveria ser extinta, não justificando a sua existência já que é mais um gasto desnecessário para os cofres do estado.

O que tudo indica é que há uma rixa entre as duas instituições, pois se consultarem a página do Facebook da Direção, esta ainda está a agir como se ainda possuísse competências que já não tem.

No meio de tudo isto estão os técnicos do turismo que estão a ser prejudicados com a falta de planeamento por parte dos seus dirigentes. Pelo que parece o B.O do quadro de pessoal publicado contém erros. Não foram levados em conta cada situação que se encontravam os quadros da Direção, que deveriam ir por mobilidade e não transição como está no boletim oficial. O restante dos técnicos que eram contratados e que pelo B.O agora são de quadro do Instituto até agora não receberam os seus salários, sendo a última vez em Dezembro do ano passado. Sem respostas a essa situação, sem previsões da resolução dos problemas que era para ser solução agora vivem de mãos atadas, dívidas a acumular, pois se trata de pais e mães de família, com responsabilidades e contas a pagar. 

Até quando esse "pilar da economia" irá arrumar a casa? Sempre em mudanças, de Ministros, Diretores, Presidentes, Administradores, e os técnicos da referida instituição sempre deixados para depois.

E os números aumentam a cada ano com a recente publicação da INE onde mostra um crescimento de 7,0% de turistas no ano de 2019. É de ressaltar que todo o dinheiro da Taxa de Contribuição Turística que vai para o Fundo do Turismo é fiscalizado/arrecadado pelos técnicos desta instituição que de "sol a sol" estão no terreno para que o Turismo de Cabo Verde não pare de crescer.

Precisa- se de mais valor ao ser humano e mais seriedade com os trabalhadores de Cabo Verde.

 

Comentários  

0 # Aleley 09-03-2020 11:41
O MTT cheio de problemas e os dirigentes fora da ilha/País heheheh... Devem estar "Sol a Sol" a custa do povo!!

Caso para disser "Aleley" enquanto uns estão sem salário, operadores com problemas por resolver... os Dirigentes estão por ai a passear...
Responder
0 # Turismo 09-03-2020 10:17
Ontem no Jornal da Noite o 1º Ministro afirmou que quer alcançar o PLENO EMPREGO - pergunto será que são nessas condições que irão alcançar o PLENO EMPREGO??

Sr. Ministro do Turismo e Transportes Dr. Carlos Santos não vale a pena chegar todos os dias cedo no trabalho enquanto o MTT continua com os mesmos problemas.

- QUEREMOS UM MTT que traga soluções.

- QUEREMOS o nosso salário em atraso.

- QUEREMOS a DGTT extinta;

- NÃO QUEREMOS Diretor Geral do Turismo e Transportes Sr. Francisco Martins e o seu Diretor de Serviço Sr. Edison Barbosa porque até então nunca fizeram nada no MTT/DGTT excepto intimidar os técnicos;

- QUEREMOS ver os pendentes dos operadores - TRATADOS;

- QUEREMOS vir trabalhar com motivação e saúde que é o que nos tem faltado ultimamente devido os problemas que não tido solução.

- Esta na hora de dissermos BASTA!!
Responder