Pub

  

O primeiro centro Olympafrica de Cabo Verde vai ser construído em Santa Cruz, concretamente em Achada Fazenda. O lançamento da primeira pedra aconteceu hoje, 17 de Outubro, e foi presidido pelo ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire.

O acto contou ainda com a presença do presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Carlos Silva, do presidente da Fundação Internacional Olympafrica, Alassane Thiorno Diack e da presidente do Comité Olímpico Cabo-verdiano, Filomena Fortes.

Durante a cerimônia, o ministro do Desporto reconfirmou o engajamento do Governo na concretização deste projecto, sobretudo no domínio do arrelvamento   e a construção da pista de tartan para a prática do atletismo.

Já o edil, Carlos Silva mostrou-se satisfeito com a materialização deste projecto de âmbito internacional no seu concelho, afirmando querer que o centro seja de referência nocontexto do desenvolvimento do desporto em Cabo Verde.

A infraestrutura, vai ser edificada na localidade de Achada Fazenda, e contará com uma pista de atletismo, um campo de futebol, uma biblioteca com centro de estudo, uma placa multidesportiva e edifícios de apoio.

O financiamento deste projecto surgiu de forma simples e directa. O Comité Olímpico contactou várias câmaras municipais do mundo rural cabo-verdiano, no sentido de elaborarem um projecto de candidatura para concorrer ao financiamento.

E foi assim que Santa Cruz foi seleccionada entre três candidaturas.

Os Centros Olympafrica usam a questão desportiva para promover a inclusão de jovens e crianças em situação de risco, buscando novas alternativas a  vários males sociais como as drogas, delinquência e o desemprego. Todo o trabalho é feito numa rede de centros em toda a África.

A Fundação Internacional Olympafrica, sediada em Dakar, é uma organização que tem como objectivo a disseminação dos valores olímpicos no continente africano. Ao longo dos anos esta organização vem desenvolvendo trabalhos de fundo em vários países da África, usando o desporto como factor de desenvolvimento social, criando centros desportivos de inclusão, em áreas rurais.

Conta com parceiros de relevo como a Fundação F. C. Barcelona, FILA, IAAF, entre outros.

Comentar