Pub

A selecção cabo-verdiana de futebol hipotecou esta noite a sua qualificação para o Mundial Rússia’2018, ao perder no seu reduto por 2-0 com a congénere do Senegal, em jogo da quinta jornada do Grupo D de qualificação africana.

Numa partida disputada no Estádio Nacional, marcada por uma grande moldura humana, que, praticamente lotou a capacidade desta que é a maior infra-estrutura desportiva do país,  15 mil espectadores, a selecção senegalesa ganhou o jogo nos últimos oito minutos, altura em que Cabo Verde sofreu os dois golos.

As duas equipas entraram em campo já conhecedores do resultado do outro jogo deste grupo que ditou a vitória da África do Sul sobre o Burquina Faso por 3-1,  pelo que um triunfo balançaria a formação vitoriosa para a liderança desta poule.

Contra todo o optimismo cabo-verdiano, o golo inaugural surgiu aos 37 minutos da etapa complementar, num remate de Diara Sakou, dentro da área, após defesa incompleta do guarda-redes Vozinha.

Cabo Verde teve uma reação tímida desta desvantagem, mas aos 90 minutos, no período de compensações das neutralizações, Ndoye selou o resultado final com um tento monumental que gelou o Estádio Nacional, num resultado que veio confirmar a maior eficácia e a mais-valia destes jogadores que representam grandes emblemas de Europa.

Certo é que Cabo Verde pagou e caro pelas oportunidades desperdiçadas, principalmente na primeira parte, com os dianteiro Garry Rodrigues e Ryan Mendes a não conseguirem bater o guarda-redes Khadim Ddiaye, numa altura em que os “Tubarões Azuis”, nome por que é conhecida a selecção cabo-verdiana, jogava com o vento nas costas.

Com esta vitória, a selecção do Senegal passa a liderar o Grupo D com 8 pontos e menos um jogo, relegando Cabo Verde e Burkina Faso para o segundo posto com os seus  seis pontos, e África do Sul continua na última posição, agora com quatro pontos e mais um jogo para acerto de calendário.

O selecionador nacional, Lúcio Antunes, deitou a toalha ao chão ao admitir que “acabou o sonho do Mundial”, decisão partilhada pelo capitão Marco Soares que, com lágrimas nos olhos, mostrou-se triste por ter falhado este grande objectivo de representar Cabo Verde num Mundial de futebol.

Enquanto isto, a selecção senegalesa, que teve uma forte claque de apoio nas bancadas, fez a festa no final do jogo por esta vitória que o coloca em boa posição de ir ao Mundial.

Com Inforpress

Comentários  

0 # António Mendes 08-10-2017 13:50
A fasquia fora colocada alta demais. Devíamos ter sido mais realistas = mais humildes. Que tal tiveramos, a partir dos 75 minutos, jogado para não perder, uma vez que já se conhecera o resultado do jogo Burkina- África do Sul?
Responder