Pub

Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3:16)

Numa viagem missionária à cidade de Crato, no interior do Ceará, conheci uma jovem que não sabia quem era Jesus. Além disso, ela achava que Deus era um juíz severo, muito bravo com a humanidade, pronto a nos castigar caso não andemos na linha. Obviamente essa imagem de Deus despertava na jovem um sentimento de muito medo e insegurança.

Então apresentei a ela Jesus: o filho de Deus! Expliquei a ela a relação que Deus Pai tem com o seu filho. Momentos depois, ela chegou a uma emocionante conclusão e indagação “Deus tem um filho! Então quer dizer que ele é pai! E, se ele é pai, então ele pode amar também?” “Sim”, respondi a ela, “Deus é o próprio amor! E a maior expressão deste amor foi revelada em seu filho, Jesus”.

Deus tentou revelar seu amor pela humanidade de várias maneiras. Ele usou reis, profetas, sacerdotes, juízes e tantas outras pessoas e formas para expressar seu amor e mostrar quem é. Mas, sem dúvida a melhor maneira pela qual Deus revelou seu amor foi por meio de Jesus, pois ele nos revelou o amor do Pai. Ele tira todo medo e engano que temos a respeito de Deus.

Deus, o pai, quer ter essa relação de amor com pessoas que carregam histórias de desafetos, pessoas que têm travado batalhas interiores por não se sentirem amadas e acolhidas num relacionamento sincero e desinteressado. A fé em Jesus nos ajuda a encontrar o Deus que é pai, e em Cristo somos chamados de filhos. Incrivelmente simples. Simplesmente incrível.

A maior expressão do amor de Deus foi revelada em seu Filho, Jesus. 

Comentar