Pub

cabe ao governo explicar ao país o que é feito dos aviões da companhia CVA? O que é feito da gestão desta empresa que já nem salários consegue pagar? O que é feito da parceria com os islandeses? Onde foram parar os empréstimos contraídos pelos Islandeses com o aval do Estado de Cabo Verde? Na ausência de respostas a essas questões, seguramente que a nação cabo-verdiana não estará serena, por mais discurso que se faça!

 olavo correia vs ulisses

Cabo Verde é o país dos equívocos. Aqui as instituições dizem coisas que não fazem, fazem coisas que não dizem e nem dizem coisas que devem dizer e fazer e que naturalmente resultam dos seus estatutos e conteúdos funcionais definidos por lei.

Os exemplos do que acima fica escrito abundam por este pequeno país arquipelágico, situado na costa ocidental do continente africano, banhado pelo oceano atlântico, mas nesta oportunidade a presente crónica vai falar apenas dos voos internacionais e das enganações que envolvem a CVA, o governo e Cabo Verde.

A pandemia do novo coronavírus continua em crescendo no mundo, e em Cabo Verde também.

Desde março que o país está praticamente sem contacto com o exterior. Em agosto, abriu-se um pouco, mas apenas para os chamados voos essenciais.

Porém, esta sexta-feira, 9 de outubro, o governo, pela boca do ministro dos Transportes e Turismo, Carlos Santos, anunciou a retoma dos voos internacionais de e para Cabo Verde, a partir de segunda-feira, 12, mediante testes de covid-19.

O governo pensa assim reanimar o mercado turístico para relançar um setor que, segundo dados oficiais, responde por 25% do PIB nacional.

Ora, os casos de infeção do novo coronavírus no país estão crescendo todos os dias, bem como os óbitos.

À hora da edição deste texto, os dados do ministério da Saúde davam conta que o país regista 6.717 positivos acumulados e 71 óbitos.

Porém, isto é o de menos.

O governo anuncia a reabertura de voos internacionais numa altura em que o país não tem um único avião e a companhia de bandeira – a CVA - está há 4 meses sem pagar salários aos seus trabalhadores.

Ou seja, em termos práticos, pode-se dizer que o país já não tem uma companhia de aviação para voos internacionais.

É certo que o país não precisa de uma companhia nacional em funcionamento para reabrir voos internacionais.

É verdade! Mas também é verdade que antes de anunciar a reabertura dos voos internacionais, o governo tinha por obrigação legal e ética anunciar ao país o destino dos 3 aviões, que alegadamente se encontram nos EUA em serviço de manutenção, bem como os resultados dos créditos contraídos pelos Islandeses, hoje detentores de 51% da CVA, com o aval do Estado, entre outros assuntos protegidos pelas clausulas de confidencialidade de uma parceria que, ao que tudo indica, terá entrado em estado de paralisia.

É que o governo deve estes e outros esclarecimentos sobre o dossier em pauta à nação.

Porque em regimes ditos democráticos as coisas funcionam assim. Ademais, porque foi o governo, pela boca do ministro dos Transportes e Turismo, quem havia prometido ao país que os aviões foram parar aos EUA para manutenção e que estariam de regresso ao país com a reabertura dos voos internacionais.

E foi também o governo, aqui pela boca do vice-primeiro ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, quem havia assumido perante a nação que, muito embora houvesse algum mal-estar com os Islandeses, a nação devia, entretanto, manter-se sereno, porque o executivo iria trabalhar outros cenários e outras parcerias por forma a salvar os transportes internacionais, enquanto suporte fundamental ao processo de desenvolvimento do país.

Ora, os órgãos do poder do Estado não podem esconder informações essenciais, mentir ao país, ou provocar hiatos para alimentar especulações. Os órgãos do poder do Estado devem ser o primeiro a dar o exemplo de transparência e da verdade na condução dos destinos da nação.

E neste particular, cabe ao governo explicar ao país o que é feito dos aviões da companhia CVA? O que é feito da gestão desta empresa que já nem salários consegue pagar? O que é feito da parceria com os islandeses? Onde foram parar os empréstimos contraídos pelos Islandeses com o aval do Estado de Cabo Verde? Na ausência de respostas a essas questões, seguramente que a nação cabo-verdiana não estará serena, por mais discurso que se faça!

A direção,

Comentários  

+3 # pedro amaso 11-10-2020 12:30
Sr.Socrates,a verdade é só uma,e,não há que negá-la.Deixe de fanatismo e ver a realidade gritante que está na boca de todos..Está convidado para tal missa de corpo presente.
Responder
-2 # j nina 12-10-2020 08:57
Vem agora uns fantasmas, que se escondem atrás de um jornaleco, de credibilidade zero e expressividade zero, a tentar despertar os seus. Um cadáver a ressuscitar outro cadáver.
Este de facto é um jornaleco e os comentarios dos camaradas aqui só querrem voltar para mamra. ou seja chupar e chupar e deixar a todos sem uma gota. JA se explicou por milsemias vezes a situação. mas volta este panfleto que diz-se jornal ou melhor jornalismo independente a quer denigrir a imagme do pais e das autorizades. porque não relembram quando os aviões da tacv foram arrestados na holanda. porque não falam de que o pa+is não tinha sequer um avião. porque não falam de roubos e corupção no pais praticados pelo Peicv que também pensa que é algum partido!!! partido de um grupo de camaradas. durante 15 ou melhor 30 anos de governação so souberam trazer misria para este ppvo. nhos para pmd denhos dja sta feio ta da gana vomita mesmo
Responder
+1 # Emanuel Delgado 11-10-2020 07:03
O governo deve uma explicação aos Caboverdianos.

Fizeram propaganda a valer com a parceria com os islandeses.

Muita baboseira foi destilada no parlamento,pelos de[censurado]dos,propagandistas por parte do governo.

Hoje , pior do que nos tempos do PAI,sem avião,sem rotas ,sem Etios,sem etc e com muita dívida.
Responder
+1 # PITABOLA 09-10-2020 23:59
Para " MISSA DE 6 MÊS "

Esclarecido. Devem estar completamente contaminados pelos Covid-19 e Covid-16.
Obrigado.
Responder
+2 # Oliveira 09-10-2020 22:53
Talvez, Trump tenha razão.
Responder
+3 # PITABOLA 09-10-2020 19:28
- Para "MISSA DE 6 MÊS "

- PEDIDOS DE ESCLARECIMENTOS -

- Gostaria de ser esclarecido sobre esta missa, se será em seco, isto é, fiado, ou molhada ( para a gente pagar ) ?

-Outra pergunta é: se esta missa será cantada ou rezada ( porque eu não sei cantar) ?

-Outra pergunta : se depois da missa o(s) corpo(s) irá(ão) diretamente ao cemiterio?

-Outra pergunta: quem será o coveiro: Ulisses ou Olavinho ?

-Outra pergunta : que tipo de traje será exigível: formal, informal e a cor do mesmo: escura ou qualquer ?

- Outra pergunta: se os participantes não terão nenhumas cestas básicas, depois do ato ?

-Outra pergunta: se se pagam os nossos dias de trabalho, caso for num dia útil ?

-Só mais uma perguninha para terminar : se não haverá nenhuns comes e bebes depois do enterro ?

Hem! o quê ? a gente tem que saber !!!

As minhas sentidas condolências !

Obrigado .
Responder
+1 # Alécio Romão 10-10-2020 23:17
Sr Pitabola, a pergunta não me é dirigida, e como desconfio que como nos casos de atrasos e cancelamentos de vôo, ninguém lhe vai prestar qualquer esclarecimento, (ou por puro atrevimento mesmo, como o bom e velho caboverdiano) há uma questão, entretanto, que lhe posso responder. Já não há salários! Nem em dias +uteis e muito menos nos inúteis. Aliás já nem há úteis! (salvé dias de voto) e como tal, também não há comes e bebes, porque o orçamento segundo Olavo Correia, "Pifou"! Só se vai pigarreando ums milhõezicos para se custear as eleições e para se abrirem empresas para os compadres (pergunto-me quanto irão desta vez pagar ao candidato por cada voto conseguido ou se o mesmo vai ser "compreensivo" como se pediu que fosse o povo cabo-verdiano, relativamene aos despedimentos, não pagamento dos salários e layoffs! Outra questão é que não havendo salários, não há cantigas, e se não há cantigas, não se vai desperdiçar rezas com óbitos outros, guardando-se a devoção para pedir a Deus os salários. Portanto o Sr bem pode cantar que nessa eucarestia (ou devo dizer "carestia?) não vai haver distribuição de óstias a ninguém!
Responder
+2 # MISSA DE 6° MÊS 09-10-2020 23:02
CARO PITABOLA,

Dizem que o corpo das 3 vítimas, en ontravam-se em avançado estado de decomposição, pelo que, as autoridades de saúde norte-americanas, ordenaram enterro imediato.
Responder
-9 # José Sócrates Lopes 09-10-2020 19:06
Este é um jornal dos equívocos que aceita artigos e textos dos rapazes do Paicv e publica-os como sendo dos seus jornalistas. O problema é que o jornal não tem qualquer jornalista no seu corpo editorial.
Responder
+3 # DC 09-10-2020 21:22
O senhor é vidente. Parabéns
Responder
0 # Álvaro 09-10-2020 21:09
Prova sinais mais evidentes não poderiam existir para quem estivesse algum tempo atento. Basta ver um artigo no Facebook de suposta autoria de um candidato a CMP sobre as construções em SMartinho e quem é o primeiro comentarista do artigo. Mesma coisa poderia ser dita com relação ao relatório da ARAP publicado neste jornal 1 hora antes do debate. Como vem sendo moda SM estamos a deixar pra lá
Responder
+2 # Lito Lopes 10-10-2020 08:45
É bom falar do que está escrito no texto.
Escrito por A ou B, nada a ver.
Debate sobre o texto. Se o nesmo diz alguma mentira.
Responder
0 # Dc 09-10-2020 21:21
Seria bom mesmo, mas não conseguem. É pena
Responder
+3 # MISSA DE 6° MÊS 09-10-2020 17:30
Ulisses Correia e Silva, Olavo Correia e demais membros do governo, convidam familiares, amigos, militantes rabentolas e ex-trabalhadores da Cabo Verde Airlines/TACV, a assistirem a missa do 6° mês, que mandam rezar, pelo desaparecimento físico da malograda Cabo Verde Airlines/TACV, ocurrido nos Estados Unidos da América.

A missa será rezada no Palácio do Governo, na Várzea.

Ainda consternados, agradecem antecipadamente a todos que comparecerem nesse ato.
Responder
+3 # Colundjul51net@hotm 09-10-2020 17:26
E se por ventura os Irlandeses nao pagarem o cumbu... sera que iUlissis e Olavinho vao repor essa grana ?????
Responder