Pub

ads

Irmão presidente da Assembleia Geral (AG) fixa salários e outros subsídios para irmão administrador; Irmão administrador contrata irmão empreiteiro para execução de obras sem concurso; Presidente da AG decide sobre assuntos fora da sua competência; Aquisição de bens e serviços no montante acima de 50 mil contos, à margem do código de contratação pública, estão entre dezenas de irregularidades e ilegalidades detectadas por uma auditoria realizada, afinal, pela Inspecção Geral de Finanças (IGF), à empresa Águas de Santiago (AdS), e que lesaram os cofres públicos em milhares de contos.

Ponto prévio: de facto, não foi o Millenniun Challenge Account (MCA) quem encomendou auditoria à empresa Águas de Santiago (AdS), mas sim o ministro das Finanças, Olavo Correia, através da Inspecção Geral de Finanças (IGF), numa missão inspectiva integrada pelos inspectores, Gabriel Romualdo Neves e Lidiane Andrade Rodrigues, sob coordenação do inspector-geral adjunto, Renato Lopes Fernandes.

Do essencial que esta missão registou num documento cujo conteúdo este diário digital teve acesso, regista-se que a AdS vinha violando as leis e regulamentos aplicados na gestão das instituições públicas em Cabo Verde, nomeadamente o código das contratações públicas e o estatuto do gestor publico.

A AdS, que tem financiamento do MCA, foi instalada entre 2014 e 2015. O funcionamento efectivo da empresa só começa a 2016. Entretanto, a inspecção afirma que já nesse ano, “não foram elaborados os instrumentos de gestão previsional que disciplinam em termos de gestão económica e financeira a actuação da sociedade designadamente, a plano anual de actividades, o orçamento anual e plurianual e o plano de investimento anual e plurianual”.

Ademais, “no que concerne ao controlo interno, a AdS não dispõe do manual das políticas contabilísticas e das medidas de controlo interno”, lê-se no referido documento, bem como “o regulamento que estabelece o mecanismo de funcionamento do fundo fixo, a sua constituição, reposição e o limite de despesas que devem ser pagas com o fundo”.  

Tudo isso, pode estar na origem das muitas irregularidades e ilegalidades praticadas pelos dirigentes da empresa, no período inspecionado, ou seja de 2014 a primeiro semestre de 2017, onde se conclui que as coisas não andaram de feição no que à gestão financeira, administrativa e patrimonial diz respeito.

No capítulo das aquisições de bens e serviços, a empresa adquiriu, por ajuste directo, ou seja sem concurso, mobiliários, serviços de decoração, viaturas e equipamentos informáticos no valor global de 50 milhões, 615 mil e 946 escudos.

Para esta aquisição “não foi elaborado o plano que concentra os bens e serviços a adquirir ou alugar no ano devidamente aprovado pela Assembleia Geral; não foi elaborado o caderno de encargos; não foram elaborados contratos de fornecimento”.

Tais procedimentos violam o código de contratação pública, pois este estipula na alínea b) do nº 2 do artigo 30 que para valores iguais ou superiores a 5 mil contos, o procedimento deve ser concurso público.

A empresa celebrou um contrato de empreitada para remodelação das lojas de Assomada, São Domingos e Cidade Velha, com o socio gerente da empresa CV – Engenharia e Construções, Élio Fernandes Tavares, irmão do administrador Vital Fernandes Tavares, por ajuste directo, isto é, sem concurso.

Este contrato acusa o valor global de 3 milhões, 488 mil, 564 escudos. O documento de inspecção “observa a violação da ética e transparência neste processo”, pelo facto de o contratado e o contratante serem irmãos, ao mesmo tempo que chama a atenção pela “inexistência do relatório de acompanhamento e fiscalização da obra”.

Por outro lado, os inspectores não deixaram passar em branco o pagamento de trabalhos a mais ao empreiteiro, Élio Fernandes Tavares, no valor de “239 mil 948 escudos, sem contrato adicional”. Quer dizer, o contrato final veio a ficar em 3 milhões, 728 mil 512 escudos, superior aos 3 mil e 500 que a lei estipula como limite para ajuste directo.

Mais: a AdS abriu um concurso para remodelação das lojas do Tarrafal, Calheta e Santa Cruz em que o prazo para apresentação das propostas era de 4 dias (de 11 a 15 de Julho de 2016). Concorreram a CV – Engenharia e Construções, Construção Barreto, EM – Ar Condicionado, Pilar e Technor.

As empresas foram contactadas por email e as propostas deviam ser enviadas também por email, para a caixa do correio do eng. Nilton Correia, director de Equipamento e Investimentos da AdS. Dessas 5 empresas concorrentes, apenas a Technor apresentou a proposta dentro do prazo estabelecido.

Entretanto, a escolha recaiu sobre Construções Barreto, com uma proposta financeira de 5 milhões, 597 mil, 273 escudos, curiosamente, a última empresa a concorrer. Em segundo lugar ficaria a Technor, com 6 milhões, 488 mil, 350 escudos.

A inspecção registou uma série de irregularidades neste processo: “convite enviado por email aos concorrentes não indica a data, hora e local do acto público de abertura das propostas; não define os critérios de adjudicação; não foi realizado o acto público de abertura das propostas; os concorrentes enviaram apenas a proposta financeira; as propostas entraram fora do prazo, exceptuando a da Technor”.

Ademais, o custo total desta empreitada acabou por aumentar mais 35%, em relação à proposta inicial pela construtora, passando para 7 milhões, 506 mil, 540 escudos, superior a todas as propostas inicialmente apresentadas. Porquê? Porque a AdS pagou à empresa Construções Barreto o montante de um milhão, 909 mil e 267 escudos de trabalhos a mais, “sem contrato adicional, nem outro documento escrito que especifique e fundamente a necessidade do trabalho realizado”.

relatorio

O antigo presidente da Camara Municipal de Santa Catarina, Francisco Fernandes Tavares, que também acumulava as funções de presidente da Assembleia Geral dos accionistas da AdS decidia fora das suas competências, conforme apurou os inspectores da IGF.

“O contrato de gestão celebrados com os administradores é irregular, tendo em conta que não estava mandatado pelos accionistas para o efeito”, regista o documento da inspecção, acrescentando que “a alínea g) do artigo 16 dos estatutos da AdS estabelece de forma clara que compete à Assembleia Geral dos accionistas deliberar sobre as remunerações dos titulares dos órgãos sociais”, lê-se no relatório.

Mais grave ainda, de acordo com o documento, o ex-autarca de Santa Catarina decidiu fixar um subsídio de refeição diário para os administradores da empresa no valor de 800 escudos, sem que para tal estivesse mandatado, porquanto é uma competência da AG.

O Conselho da Administração estipulou um tecto para subsídio de renda de casa aos administradores no montante de 25 mil escudos mensais. No entanto, foram celebrados dois contratos de arrendamento com valor superior ao fixado, acusando uma diferença para mais de 30 mil escudos mensais.

Diz o relatório de auditoria que os administradores não respeitavam o tecto de 800 escudos de subsídio diário para refeição, apresentando valores de mil e 200 escudos, ou seja, 400 escudos a mais.

A empresa gasta mensalmente com os seus administradores 209 contos só em subsídio de renda de casa, alimentação e comunicação. A estes valores acrescentam-se ainda mais 100 contos mensais em subsídio de combustível.

Ora, estes gastos foram objecto da seguinte apreciação dos inspectores: “independentemente da legalidade e razoabilidade da acumulação dos diferentes benefícios concedidos pela empresa, do ponto de vista da gestão parece-nos pouco racional suportar custo mensal com habitação, subsídio de refeição e subsídio de comunicação no valor de 209 mil e 200 escudos, para se fixar os administradores no concelho de Santa Catarina e, ao mesmo tempo, suportar despesa mensal com combustíveis no valor de 101 mil e 160 escudos, sendo uma parte substancial para garantir a deslocação à cidade da Praia”.

Os inspectores consideram que o contrato de gestão celebrado entre os irmãos Francisco Fernandes Tavares, presidente da AG dos accionistas da AdS, e Vital Fernandes Tavares, administrador da AdS, “contraria o dever ético e moral, pondo em causa a transparência do processo”. Por outro lado, uma decisão tomada por uma órgão incompetente para o efeito é nulo ou anulável nos termos da lei. 

De igual modo, os inspectores consideram que “a participação do administrador do pelouro de engenharia, Vital Fernandes Tavares no júri do concurso sem ter declarado ligação de parentesco com o sócio e administrador da CV – Engenharia e Construções, Lda, viola o princípio do dever de actuação ética, previsto do artigo 20 do Código de Contratação Pública e de incompatibilidades e impedimentos, previstos no artigo 21 do Estatuto do Gestor Publico”.

Posto isto, os inspectores sugerem que as contas de 2016 sejam auditadas, “tendo em conta que as contas dos fornecedores revelam diferenças substanciais, derivados de erros e omissões de lançamentos nas respectivas contas e que se estabeleça mecanismos de acompanhamento sistemático das actividades da empresa e de exame das contas, designadamente através da nomeação do conselho fiscal”.

Os inspectores pedem ainda que se promova “auditorias externas anuais das contas e das actividades de gestão da empresa por uma sociedade revisora de contas”. Ainda de acordo com os inspectores, “as remunerações dos administradores devem ser revistas”, mas também o administrador Vital Fernandes Tavares “deve ser responsabilizado pela sua participação no júri do concurso em que o seu irmão foi um dos concorrentes”. 

A má gestão na AdS resultou num rombo superior a 40 mil contos, tal como este jornal havia denunciado na sexta-feira passada. Santiago Magazine reitera a informação de que o actual Conselho de Administração da AdS já não tem o apoio das câmaras municipais de Santiago desde Agosto (última Assembleia Geral), tendo os autarcas presentes aprovado a queda do CA e a nomeação de uma nova equipa gestora, o que deve acontecer agora em Dezembro ou Janeiro, o mais tardar.

 

Comentários  

0 # Fifi da Veiga 25-11-2017 18:21
AGORA, COMO FICA SANTIAGO MAGAZINE E ~SECRETARIO GERAL DO PAICV (JULIÃO VARELA) E PAICV, LEIA NOTA DO MINISTÉRIO DE FINANÇAS, EM BAIXO:
JÁ TENHO 36 ANOS A TRABALHAR NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM CABO E CERCA DE 90% DAS AUDITORIAS FEITAS DETETAM IRREGELARIDADES.
Ministério das Finanças nega “rombo” nas contas da AdS, mas reconhece “irregularidades de atos de gestão praticados” (SAPO) 25 de Novembro de 2017, 11:49
O Ministério das Finanças (MF) negou ontem, 24, que foi detetado “rombo nas contas” da empresa Águas de Santiago (AdS), mas reconheceu que a auditoria constatou “irregularidades de atos de gestão praticados em desconformidade com procedimentos legalmente impostos.
Esta informação consta de um comunicado de imprensa do MF, reagindo às declarações do PAICV, principal partido da oposição que já pediu esclarecimentos ao Governo sobre a auditoria realizada pela Inspeção Geral das Finanças (IGF), no âmbito das atribuições e competências que legalmente lhe estão atribuídas.

No comunicado, o Ministério das Finanças esclareceu que contrariamente ao que foi veiculado num jornal online da praça, a auditoria não foi produzida, nem encomendada pelo Millennium Challenge Account (MCA).

O resultado da auditoria da Empresa Pública Intermunicipal (AdS), recentemente criada está publicado no site do Ministério das Finanças desde o dia três de novembro último.

Águas de Santiago é a mais nova entidade no sector de água e saneamento da ilha de Santiago. A empresa surgiu no âmbito da reforma do sector de água e saneamento promovida pelo governo de Cabo Verde em parceria com os municípios de Santiago e o Millennium Challenge Cor[censurado]tion (MCC) dos Estados Unidos da América.

Com sede na Cidade de Assomada, município de Santa Catarina, a AdS tem como acionistas todos os municípios da ilha de Santiago.


SAPO c\ Inforpress
Responder
0 # SÓCRATES DE SANTIAGO 24-11-2017 23:03
Senhor Pedro Lopes, V.Exa., ao que parece, é CLONE do senhor António Barros. Os mimos que eu dirigi a este são também para si, pois, ambos são farinhas do mesmo saco, são DOIS BURROS ZURRANDO NA LADEIRA.
Responder
0 # Pedro Lopes 24-11-2017 18:15
Grandes Cabeças Discutem Programas e Planos. Cabeças Médias Discutem Projectos.
NÓS DE SANTIAGO NU TEM DE SER MAS UNIDO. CA NU USA MENTIRA PARA MU PODE CALUNIA ALGUÉN. NU TEM MAS ELEVAÇÃO. NU CHINTY BURGONHA DE APONTA DEDO. CABEÇAS PEQUENAS DISCUTEM PESSOAS. QUEM QUI DA Santiago Magazine" tem a sua pretensão clara, politiquice, caluniar, difamar, passar imagem negativa da ilha, fazer frete ao paicv, denegrir governo e mpd. Um Jornal sério não usa Tantas mentiradas só para de denigrir imagens de Personalidades que já deram e continuam a dar valiosos contributos para ilha de Santiago. Santiaguenses, eu já li o Relatório de Auditoria linha a linha, paragrafo a paragrafo, que tantas mentiradas caluniosias, difamatória. SI QUI NHOS CRÊ DESENVOLVE SANTIAGO. SAPADJUDO TA DJUNTA EM BOA CAUSAS, BADIU SÓ NA BAICHEZA. BADIU É BURO MÉ. Jornal Santiago Magazine está com dias contadas como aconteceu com LIBERAL, chega momento que não tem dinheiro para pagar indeminizações, por calunias e difamações.
AdS tem uma Direção Administrativa e Financeira que Responsabiliza por tudo que é processo contratual.
O Administrador só homolga resultados finais de cada concurso. Quem cuida da parte técnica do contrato de empreitadas é Direção de Engenharia e Investimentos que tem um Diretor. Portanto Tudo, sobre obras, contratos de empreitadas na Ads é o Diretor e não Administrador.
As mentiras do Jornal Santiago Magazine á começam a aparecer. Eu Convido a todos a irem para mentiradas deste Jornal, mas ir á Fonte. O Código de contratação pública diz que até 3.500 contos pode haver ajustes diretos. O Caso de CV Engenharias Trata-se de 3 contratos referentes a 3 obras que somando não chega a esse valor. O relatório de atividades do Nilton (DEI) diz que foi ele que cuidou de todo processo (Leia o documento). QUEREM INCRIMINAR COITADOS DE VITAL SÓ PAMODE ELE É MPD DA 1ª LINHA.
NHOS TOMA JUIZO SANTIAGUENSES E SANTIAGO MAGAZINE
Responder
0 # Manuel S. Mendes 25-11-2017 10:09
Óh pá meu amigo!

Mas se tudo isso que se diz da inspecção mandaba fazer pelo MF, não acha que essa fonte de informação devia ser imediatamente responsabilizada.
Eu pessoalmente acho que ou o jornal ou os alegados prevaricadores devem ser imediatamente responsabilizados civil e criminalmente.
Lamento muito ver o nome do Francisco Tavares nessa tramoia, mas que pague segundo deve mesmo que ele fosse meu pai.
Cabo Verde não pode estar eternamente sob desmandos de quem quer que seja.
Não sendo verdade os factos narrados como sendo resultados da inspecção, que esse jornal desapareça definitivamente.
Responder
+2 # Caty Lopes 24-11-2017 15:43
Afinal o Dr. Vital Tavares, tem dedo polegar mais comprido de que todos os dedos na sua mão como o seu irmão estatistico. Temos de ter receio e muito cuidado com homens desse tipo, por serem muito perigosos e aldrabões. Queriamos perguntar onde estive o Dr. José Antonio Pinto Monteiro, que sabemos que não rouba e nem furta, mas que quando deixa passar coisas do género, torna-se num conivente, na sua qualidade de chefe. O senhor Dr. Floresvindo Barbosa, deve ser castrado na praça publica, por não se ter denunciado essa situação de desvio doméstico, tendo em conta a sua formação académica e profissional. O doutor Nilton Correia se deve ficar no seu galho a fazer os seus calculos hidraulicos, que apreendeu no Canadà, de modo a destrair a malta. Cumprimentos a todos esses malfeitores do nosso rico Estado.
Responder
0 # Nilton Correia 27-11-2017 12:05
Caty Lopes bo é um covarde porque bu ca ta da cara! "O doutor Nilton Correia se deve ficar no seu galho a fazer os seus calculos hidraulicos, que apreendeu no Canadà, de modo a destrair a malta" Tenta conchem! Mentalidade de pobreza que bu tem é lastimável. Pa bu informação nunca mas nunca corrupção ta fazi parte de nhas atos e valores! Pergunta quem que conchem! Sima bu fla, horas que bu conche ceu (USA e Canada) bu ta libera de ser pobre!!! Bu devia tentava! E ca bu esquece ma sabi da opinião e na jornal! Não covardemente moda bo! Ami é badiu 100%
Responder
0 # Veró 24-11-2017 14:51
La di undi kim bem,

La di undi kim bem, tem um história calado guardado na tempu, um txeru, um misterio marcadu na peli

Lua cheia ta calma tormenta di kes correntis, ki guentis d'Africa traze um dia, Maradu na pe, maradu na mon, sotadu na corpo...
By ABRAO VICENTE- Cantado pa LURA

"DEJÀ VU", daquilo que veriam a fazer com o povo CViano.
Responder
0 # Manuel Silva 24-11-2017 10:43
Meus caros Cabo-verdianos aonde vamos parar com tantos aldrabice.
Enquanto o nosso povo passam por dias difíceis,os nossos “governantes” faz o mau uso do poder para o beneficio próprio.
Responder
0 # João Jesus 24-11-2017 09:36
Não me digam que o MÁRIO SILVA agora ataca os seus próprios colegas de partido. Não posso acreditar que esse comentador em baixo, Mário Badiu, seja ele. Caso seja verdade, eu digo: passa-se alguma coisa de anormal no reino da Dinamarca.
Responder
0 # Paulo Ricardo 24-11-2017 08:00
Eu sabia que AdS não ia dar certo. Nada dá certo se tem Francisco Tavares por perto. Pior ainda quando tem Francisco Tavares e Vital Tavares. O Élio Tavares não tem culpa. Ele foi apanhado e colocado no esquema pelos seus manos Tavares, bandidos da primeira.
Responder
0 # Mário Badiu 24-11-2017 03:05
Estou chocado com tudo isto. Não foi isto que estamos a ver que prometemos ao povo. A ilha de Santiago tem tido muito pouca sorte com gestores da coisa pública. Indivíduos, administradores e políticos, que envergonham a nação e sujam o nome da minha grande ilha de berço. Esfomeados de alma de escravo, os sem vergonha e sem cabresto, que colocam a auto-estima de muitos nobres badios em cheque. Mesmo eu que sou o mais hipócrita de todos esses cangalheiros de senzala, eu que sou um outro pulha carrasco dos meus adversários políticos, eu que tenho uma diabólica apetência para maltratar os meus próprios irmãos de Santiago. Eu que sou um oportunista, um abutre e predador nato dos recursos públicos, que nem com uma avença de 1200 contos por mês deste governo escroque do MPD me dou por satisfeito e nunca encho o meu traseiro de lagaia miserável. Eu que sou um cínico doentio, que gosto tanto do dinheiro como um judeu, que gosto tanto, tanto do cifrão... eh pá, eu gosto da guita mais do que a minha própria mãe, mulher e filhos. Eu gosto do dinheiro e do meu umbigo revanchista mais que o santo altar de Deus, mais que o meu compincha de partido, o descarado Simão profanador, um outro carrasco troglodita dos anos noventa. Tenho vergonha destes meus colegas gatunos do partido ventoinha, da laia de Francisco Larápio, o Tavares Tchicosa, o Vital cangaceiro e companhia. Estes são piores que o delinquente juiz, Pedro Freire, o capataz, Pedro Alexandre Rocha, o grande gatuno e traficante de maconha, o garrimpeiro de Tomba Boi, o procurador Monteiro de triste memória. Curiosamente estes grandes aldrabões são todos oriundos da mesma estribaria. Quem qui dau es castigo, terra de esganados e criminosos? Santiago está condenado à má re[censurado]ção por causa desses meus colegas de quadrilha, que são uma horda de bandidos e gananciosos. Estes gajos também exageram muito. Comem mais de 40 mil contos de uma empresa de média dimensão? Comem tudo e não deixam nada, comem que nem animais selvagens. Comem mais que cavalos de São Jorge e abutres de Cobom. São elefantes numa loja de porcelana. Onde é que pára o sistema judicial? Onde está a transparência do senhor Ulisses? Cabo Verde daqui a pouco tempo é um dos países mais corruptos do mundo. Aviso de um amigo de partido.
Responder
0 # Elio Tavares 24-11-2017 00:02
Peço a este jornal de produzir informações verdadeiras, até então so estão a desinformar e destabilizar a empresa AdS com informações falsas e caluniosas.
Sabemos muito quem esta por detras para destabilizar a AdS, mas se pode com o liquido mais presioco que a fonte a fonte da vida.
Ainda por cima estamos no ano de seca com as foragens alguns a falir e outras com baixas capacidades de produção.
Deixem a equipa da AdS concentrar na solução, porque estamos num ano de seca em que nenhum furo ou fontes alimentaram, eles todos estão com caudais baixissimos.
Responder
+1 # Terra-terra 23-11-2017 22:26
So foi feita a inspecao porque, caso contrario, os americanos voariam daqui. Baste ver o que aconteceu aos desmandos do Txiku na camara de Santa Catarina, em que estava tambem o mano Vital e o outro mano por detras de uma empresa que levava todo dinheiro da camara. Mais, vejam la os corruptos caidos de bancos, de certificados de habilitacoes literarias falsas, empregados sob a mascara de falsos concursos. AdS sera muito pior do que o Novo Banco. Com esses larapios, estamos fritos e mal pagos. Ex secretario de duas camaras, que forja tudo, com salario superior ao primeiro ministro, na AdS. So trosa, so em Cabo Verde! Entrou por via de um concurso em que era o unico participante. Kkkkkk
Responder
0 # SÓCRATES DE SANTIAGO 23-11-2017 20:13
Senhor António Barros, por favor, não traga o "dossier" AdS para o campo de sentimentalismo, regionalismo ou bairrismo nem para o binómio badio-sampadjudo. Não é isto que está em causa. O que está em causa é a gestão danosa da AdS, Empresa de Águas de Santiago que, por calhar, tem no seu Conselho de Administração três cabo-verdianos da Ilha de Santiago e vários directores de serviço, sendo alguns deles sampas de Barlavento. O BADIO, leia-se santiaguense, não é burro como pretende o senhor António Barros. Pelo contrário. O senhor acha justo, nós, os santiaguenses, sem água nas torneiras, por causa de certos investimentos não feitos, e os gestores da AdS a nadar no rio de dinheiro? O senhor acha justo que os contribuintes americanos nos mandam a sua poupança para criarmos uma empresa de água que melhore a distribuição e o acesso à mesma e o dinheiro seja desviado para outros fins? O senhor não sabe que os americanos não brincam com o seu dinheiro? O senhor acha justo não denunciar esses desmandos lá porque o Conselho da Administração da AdS é formado por santiaguenses ou badios? A empresa é pública. Fossem os sampas no CA mereceriam o mesmo tratamento. Não acha que BURRO aqui é o senhor António Barros? Denunciar esses desmandos são muito boas causas, sejam eles cometidos por badios, sampas ou o senhor não sei quê António Barros. Olhe, o Governo de Cabo Verde é constituído, na sua maioria, por badios. Acha o senhor justo, por exemplo, que o Governo mande transferir a base da TACV da Praia para o Sal, passando a TACV a não voar para a Praia, Cidade Capital, e deixando cerca de três centenas de trabalhadores na rua de amarguras? O senhor concorda com esta atitude absurda e injusta do Governo só porque o mesmo é formado por BADIOS e tem um PRIMEIRO MINISTRO BADIO? Ponhaa mão na sua consciência e veja que os BADIOS não são BURROS, que estão simplesmente a exercer a sua cidadania, que, nesta história e outras BURRO/BESTA, como dizia Nhu Puxim, é o SENHOR ANTÓNIO BARROS.
Responder
0 # Salvador Mascarenhas 24-11-2017 09:05
Devemos deixar estas pseudos quezilias bairristas de lado quando o que interessa é um Cabo Verde harmonioso, equilibrado e justo. Todos nós devemos unir para um país mais próspero desmascarando os manhentos que sugam o pão do povo. Na verdade o centralismo resulta de manhentos que querem td concentrado para poderem roubar melhor. Devíamos todos sentar e debater por um Cabo Verde com as mentes desoartidarizadas, com meritocracia e com uma governação transparente que é a melhor forma de combate à corrupção. Bem haja essa iniciativa do Ministro das Finanças em inspeccionar as AdS e esperemos que continue por todas as empresas do estado para sanar os podres. Apesar de não és ar de acordo com o sistema governativo que ainda peca por ter uma democracia somente representativa reconhecemos as boas ações governativas e naturalmente condenamos epropomos alternativas para a má governação. A Sociedade Civil deve estar sempre atenta e ninguém acima da suspeita. Viva Cabo Verde.
Responder
0 # Pedro Silva 23-11-2017 18:56
Software de gestão, servidores com[censurado]dores, etc etc etc .
Responder
-2 # Antonio Barros 23-11-2017 17:41
Único Administrador da AdS que deu a cara e clarificou TUDO é Vital. Estou Certo que Santiago Magazine que caluniar esse senhor. Li o Relatório e não corresponde á verdade o que disse esse jornal. Estou certo que ela está a passar mensagens erradas.
O CA da AdS não tem Nada a Esconder
O Jornal "Santiago Magazine" tem a sua pretensão clara, politiquice, caluniar, difamar, passar imagem negativa da ilha, fazer frete ao paicv, denegrir governo e mpd. Um Jornal sério não usa Tantas mentiradas só para de denigrir imagens de Personalidades que já deram e continuam a dar valiosos contributos para ilha de Santiago. Santiaguenses, eu já li o Relatório de Auditoria linha a linha, paragrafo a paragrafo, que tantas mentiradas caluniosias, difamatória. SI QUI NHOS CRÊ DESENVOLVE SANTIAGO. SAPADJUDO TA DJUNTA EM BOA CAUSAS, BADIU SÓ NA BAICHEZA. BADIU É BURO MÉ. Jornal Santiago Magazine está com dias contadas como aconteceu com LIBERAL, chega momento que não tem dinheiro para pagar indeminizações, por calunias e difamações.
AdS tem uma Direção Administrativa e Financeira que Responsabiliza por tudo que é processo contratual.
O Administrador só homolga resultados finais de cada concurso. Quem cuida da parte técnica do contrato de empreitadas é Direção de Engenharia e Investimentos que tem um Diretor. Portanto Tudo, sobre obras, contratos de empreitadas na Ads é o Diretor e não Administrador.
As mentiras do Jornal Santiago Magazine á começam a aparecer. Eu Convido a todos a irem para mentiradas deste Jornal, mas ir á Fonte. O Código de contratação pública diz que até 3.500 contos pode haver ajustes diretos. O Caso de CV Engenharias Trata-se de 3 contratos referentes a 3 obras que somando não chega a esse valor. O relatório de atividades do Nilton (DEI) diz que foi ele que cuidou de todo processo (Leia o documento). QUEREM INCRIMINAR COITADOS DE VITAL SÓ PAMODE ELE É MPD DA 1ª LINHA.
NHOS TOMA JUIZO SANTIAGUENSES E SANTIAGO MAGAZINE
Responder
0 # Sanches de Assomada 23-11-2017 18:34
Dja nhu fadiga
So li ki justiça ka tem pa politicos
Keli é mais um exemplo do ki Assomada tem tem passado, rombos e mais rombos... roubos e mais roubos... passaram ao povo o atestado de idiotisse...
Responder
+1 # Badio de Santiago 23-11-2017 17:38
O CA da AdS não tem Nada a Esconder
O Jornal "Santiago Magazine" tem a sua pretensão clara, politiquice, caluniar, difamar, passar imagem negativa da ilha, fazer frete ao paicv, denegrir governo e mpd. Um Jornal sério não usa Tantas mentiradas só para de denigrir imagens de Personalidades que já deram e continuam a dar valiosos contributos para ilha de Santiago. Santiaguenses, eu já li o Relatório de Auditoria linha a linha, paragrafo a paragrafo, que tantas mentiradas caluniosias, difamatória. SI QUI NHOS CRÊ DESENVOLVE SANTIAGO. SAPADJUDO TA DJUNTA EM BOA CAUSAS, BADIU SÓ NA BAICHEZA. BADIU É BURO MÉ. Jornal Santiago Magazine está com dias contadas como aconteceu com LIBERAL, chega momento que não tem dinheiro para pagar indeminizações, por calunias e difamações.
AdS tem uma Direção Administrativa e Financeira que Responsabiliza por tudo que é processo contratual.
O Administrador só homolga resultados finais de cada concurso. Quem cuida da parte técnica do contrato de empreitadas é Direção de Engenharia e Investimentos que tem um Diretor. Portanto Tudo, sobre obras, contratos de empreitadas na Ads é o Diretor e não Administrador.
As mentiras do Jornal Santiago Magazine á começam a aparecer. Eu Convido a todos a irem para mentiradas deste Jornal, mas ir á Fonte. O Código de contratação pública diz que até 3.500 contos pode haver ajustes diretos. O Caso de CV Engenharias Trata-se de 3 contratos referentes a 3 obras que somando não chega a esse valor. O relatório de atividades do Nilton (DEI) diz que foi ele que cuidou de todo processo (Leia o documento). QUEREM INCRIMINAR COITADOS DE VITAL SÓ PAMODE ELE É MPD DA 1ª LINHA.
NHOS TOMA JUIZO SANTIAGUENSES E SANTIAGO MAGAZINE
Responder
-1 # Helena Fontes 23-11-2017 15:19
E assim de podridão em podridão na gestão da coisa pública, central, local e empresarial se (des) constrói um país, com gente dita de boas famílias!
Só troça propi!
Agora sabem quem são e o que fizeram no passado recente os "ilustres" membros desse tal CA da AdS, naquele tempo doirado rabentola da década de 90?
Ora bem!
O buraco está mais abaixo e mais fundo e profundo!
Investiguem!
Pois é! Muita podridão junta!
Responder
0 # Sabe muito 23-11-2017 23:38
O Olavo devia mandar fazer uma vizitinha as contas de rxercicio de uma instituicao financeira durane is anos 2013, 2014, e 2015. Consequentemente tepescar a legislacao do BCV para apurar o valor das coimas impostas pelas contra ordenacoes
Responder
0 # Manuel Antonio 23-11-2017 15:08
Tratamento que tem sido dado aos casos de corrupção na Câmara Municipal de Santa Catarina e demais instituições montadas por Francisco Tavares envergonham a Nação e desmerece certas instituições. Como é possível que um Presidente de Câmara que não apresenta contas de exercício ao Tribunal de Contas para julgamento fica impune e ontinua a receber recursos públicos para gerir ? Porquê que o MPD continua a dar guarida a Francisco Tavares ?
Responder
0 # di fora 23-11-2017 14:54
Lamentável......................vamos a ver se alguém será responsabilizado. Se não, de que valeu a inspeção?
Responder
0 # Atento 23-11-2017 14:30
É uma autentica poca vergonha destes dirigentes... Andam por aí a negar que tudo isso é mentira, e que vão processar este jornal... Querem intimidar o Santiago Magazine, para deixarem de investigar e trazer a tona as suas porcarias. Este partido é um partido de intimidação, intimidam todo o sector onde sentem que podem ser desmascarados, intimidam, jornais e jornalistas e apoderam da televisão pública para cobrirem as suas sujeiras... VIVA SANTIAGO MAGAZINE... SIMA TA FLADU "SO LAAAAA"... RIBA BANDIDOS SIMA TEMPO DE NA TADJA PELADA, KU MACACO.
KELI K É SOLUÇÃO PA CABO VERDE K NHÔS TENI...
POVO K POI, POVO K TA TRA
KA NHÔS SKEÇI DI ES DETALHES LI.
Responder
+1 # Didi 23-11-2017 14:10
Este caso deve ser visto como simples ponta do iceberg. Desvios de dinheiro e corrupção em Santa Catarina envolvendo Francisco Tavares, irmãos e lhuns empresários da Praça é gigantesco. Não é por acaso que algumas contas de gerência nunca foram presentes ao Tribunal de Contas, onde o Tio do Francisco Sr. Horácio Fernandes tem ajudado na gestão do tempo para que as responsabilidades possam prescrever. Há processos de denúncias graves no Ministério Público e no Tribunal de Contas que foram engavetados. Procurem saber de alumínio contratados pela CMSC e que o Vital recebeu e colocou na sua casa de Achada de S. Felipe. Esses e outros casos põem a nu fragilidades também do Governo de JMN, particularmente do Ministro Antero Veiga, mas colocam muito mal os autarcas do PAICV - Jõao Baptista Pereira, Victor Baessa e Carlos Sueque. Deixaram o Francisco manobrar na ADS como quis, integrou quem quis e formou um Conselho de Administração só com militantes do MPD, sobretudo gente sem perfil. Quando é que Jose António Pinto Monteiro e VitalFernandes foram gestores ? Que credibilidade tinham ?
Responder
+1 # Ernesto Rodrigues 23-11-2017 13:27
Até quando, neste PAÍS QUE É DE TODOS NÓS, os titulares de cargos políticos vão ver os sol nascer atrás das grades?
Responder
0 # REVOLTADO 23-11-2017 12:40
Esses gestores pertencem a uma vaidosa associação criminosa de colarinho branco. Deviam ser julgados e condenados a 35 anos de prisão, se em Cabo Verde houvesse justiça. Grandes gatunos. Simplesmente grandes criminosos. Não há outro nome para esses cangalheiros e abutres do povo de Cabo Verde. Viva Santiagomagazine! Investiguem tudo e publiquem tudo, doa a quem doer. Francisco Tavares ou Tchico-Tchicosa é um grande aldrabão e não é de agora. Procurem saber mais na Câmara de Assomada.
Responder
+1 # Vital Moreira 23-11-2017 12:25
Leiam isto por favor: http://www.claudiawallin.com.br/a-receita-sueca-para-combater-a-corrupcao/
Responder
0 # Taleban 23-11-2017 12:00
Santiago Magazine neste momento é indiscutivelmente o melhor jornal online existente em Cabo Verde. Que continuem a trazer para a opinião pública as mazelas dos maus gestores públicos, enquanto tal, doa a quem doer. Que procurem informações sobre a "boa gestão" das DEMAIS EMPRESAS PÚBLICAS E AGÊNCIAS REGULADORAS. Que a IGF publicite todos os seus atos de inspeção realizada às entidades públicas.
Responder
0 # Sabemuito 23-11-2017 23:53
O BCV ate pode esfregar as maozinhas pelas coimas q ira aplicar devido as contra ordenacoes desta I. F
Responder
0 # Sabemuito 23-11-2017 23:51
Mandem o Olavo passar numa instituicao financeira para perguntar sobre as contas de exercicio for anos 2013, 2014, 2015.
Porque sera q foram aprovadas com tantas "reserves" dos auditores externos?
Depois deve dar um pulinho no INPS para saber do processo de aquisicao das accoes dessa mesma instituicao financeira por parte de um privado. Porque sera q essa transacao ira esbarrar com questoes legais. Depois chamem o Santiago magazine para podermos falar.
Abraco
Responder
0 # Sabemuito 23-11-2017 23:42
As prisoes foram privatizadas e vendidas para funcoes do tipo governantes/cargos publicos
Responder
0 # Di somada 23-11-2017 11:22
Os irmaos Fernandes Tavares sao bandidos ja de outros carnavais. Quem nao sembra da antiga Etima na CMSC, em que o FT era presidente e Vital Tavares era Director. A inspeccao deve ir aos arquivos da CMSC para ver as contas do Fancisco.
A Empresa Cv - Engenharia propriedade supostamente do Irmao Elio Tavares Fernandes facturou milhoes ao Municipio no mandato do Francisco Tavares. Contratos intrandparentes celbrados entre FT e a Cv Engenharia sao varios
Perguntem o Antonio Martins e Alcides Varela, enquanto Secretarios Municipais.
Responder
0 # Tudo Dito 23-11-2017 11:12
Impresionante! perante tudo és fatos li, ARAP ca foi nem tido nem achado! santa paciencia mesmo, violaçoes de Código de contrataçao publica a torta e a direita e ARAP cata fazi nada! Sr. Ministro de finanças por favor nhu poi ARAP ta funciona e muda kel conselho de administração la ki apenas ta programa paseatas e gasta dinhero ku tugas pa bem cv da formação ki cata servi pa nada. ARAP é um entidade de fachada ki cata exerce si competência.Sr. MF nhu devia demitiba PCA de ARAP pa ses incompetência perante tudo isso també.
Responder
0 # Tchico de Chicote 23-11-2017 14:34
Isso e grande verdade.
Responder
0 # Planalto 23-11-2017 11:12
Senhor Procurador Geral da República: Nhu toma conta, se faz favor.
Responder
0 # Sangue Suga 23-11-2017 10:54
Os sangue sugas andam às soltas... Vão comer tudo que encontrarem pelo caminho até se arrebentarem. No final vão estarão a cheirar tão mal que nem os cães vão querer come-los.
Responder
-1 # Delio Trindade 23-11-2017 10:41
AUDITORIA SDE? AIDOTORIA IFH? AUDOTORIA INPS? SO LADROM NES TERRA LI, N TA STA LA PRAÇA TA OIAS TA SAI DE BANCO KU MALETA DINHERO, SO NA RISTORANTE,
Responder
0 # Filósofo atento 23-11-2017 10:30
Caramabah pah! Excecelnte Jornal! Precisamos de mais meios de comincação deste tipo no país que faz investigações. Há muito nepotismo em Cabo Verde.

Viva PAICV! MELHOR PARTIDO DE CABO VERDE!
Responder
0 # José Realista 23-11-2017 10:26
Eu não sei com que cara que o MPD, volta ao terreno para Pedir voto aos CABOVERDIANOS: O que se passa neste Pai é uma Tremenda vergonha. Esses CARA DE PAU, tem filhos maiores, como é que sentem -se à mesa com os seu filhos e familiares não na hora de refeição? qual é será o tema da conversa? ESTOU AQUI SENTADO A V ER: SENHOR MINISTÈRIO PUBLICO ; POR FAVOR; PROVA ME O CONTRATRIO DO QUE O ADVOGADO AMADEU TEM DITO.; PARA O BEM DE CABO VERDE ; DA IMAGEM; QUE NOUTRA HORA FOI REFERENCIA; EM FIM PARA O BEM DOS NOSSSOS FILHOS ; NETOS E BESNETOS.
Responder
0 # Djosa 23-11-2017 10:04
Socrates!
Esquecestes de que a mamadura ventoinha começou em 2016. Esta mamadura vem desde 2014 sendo dos tambarinhas ou ventoinhas. Todo o mundo andava a pensar que houve roubo de 40 mil contos afinal é so isso?
Responder
+1 # Charles di Praia 23-11-2017 12:08
A mamadura ventoinha na ADS é desde a constituição da mesma, visto o CA de administração ser designado pela a associação de municipios que muito antes de 2016 já era liderada pelo MPD, tendo como presidente Manuel de Pina presidente da câmara da Ribeira Grande de Santiago. Toda a Administração da ADS envolvida nesta vergonha pertence ao MPD
Responder
+1 # SÓCRATES DE SANTIAGO 23-11-2017 09:24
Eu já tinha escrito, num dos meus comentários neste jornal "on line, que a MAMADURA VENTOÍNHA mal começou. Como dizem os mais velhos nossos: "Pa dianti ki kaminhu sta". Nha gentis, kuzas ka sta bunitu más nes nos tera.
Responder