Pub

SATA Azores Airlines A321neoLR CS TSH flying

 

A Cabo Verde Connect Services (CVCS) - empresa pertencente a Mário Almeida, ex-director da TACV e que foi criada no ano passado pela empresa portuguesa Lease Fly, em consórcio com o Grupo Newtour e com a Cabo Verde Airlines (CVA), para assegurar as ligações inter-ilhas, apoiando a operação da CVA, então totalmente dirigida para o Aeroporto da Ilha do Sal - anunciou esta terça-feira, dia 10, o início de voos internacionais, que serão assegurados por aviões da companhia portuguesa SATA Azores Airlines. 

O anúncio do início das operações coincide com um período de grande indecisão quanto à retoma dos voos da Cabo Verde Airlines, companhia do Grupo Icelandair, cujos aviões estão estacionados num aeroporto norte-americano à espera que passe o período mais agudo da pandemia de covid-19, e numa ocasião em que se sabe que a CVA se encontra totalmente descapitalizada, com o seu acionista islandês também em grande dificuldades financeiras. E a entrada da Cabo Verde Concect na rota Praia-Lisboa, a mais rentável da CVA, poderá ajudar a afundar ainda mais a companhia de bandeira cabo-verdiana, observam alguns analistas.

A Cabo Verde Connect Services apresenta-se hoje no mercado sob a liderança do português Tiago Raiano e do cabo-verdiano Mário Almeida, do Grupo Newtour e ex-delegado da TACV para Europa (a esposa é a actual delegada da CVA para o mercado europeu), e fez o anúncio do seu primeiro voo no dia 2 de Dezembro, entre Lisboa e a cidade da Praia, com um avião do Grupo açoriano SATA, onde está agora Mário Chaves, o português que, ao serviço da Icelandair, esteve um ano a preparar a TACV para a privatização e que inclusive liderou o processo de mudança da linha Praia-Lisboa para Sal-Lisboa, resultando em quebras significativas no número de passageiros e receitas para a CVA. 

A rota entre as capitais portuguesa e cabo-verdiana será operada uma vez por semana em aviões Airbus A320 e A321ER da Azores Airlines, “com horários que permitirão aos passageiros fazer o seu voo de conexão para outras ilhas do arquipélago”, segundo um comunicado da CVCS.

Tiago Raiano e Mário Almeida, que integram a Comissão Executiva do Grupo Newtour, também com sede nos Açores, e proprietário do operador turístico português ‘Solférias’, com grande movimento de turistas para Cabo Verde, e da rede agências de viagens ‘Best Travel’, também em Portugal, são os administradores da Cabo Verde Connect Services, sendo Mário Almeida, que já foi diretor comercial da TACV, o diretor-geral da empresa.

A empresa “fornece diversos serviços especializados no sector da aviação” e anunciou hoje que vai lançar no mercado cabo-verdiano “um conjunto de operações aéreas” para os mercados europeus e americanos.

Na primeira fase, a operação vai centrar-se “nas principais cidades europeias, como Lisboa e Paris, e norte-americanas, nomeadamente Boston, onde residem as maiores comunidades cabo-verdianas”.

Para a realização os voos, a empresa contratou a SATA Azores Airlines, “que disponibilizará os aparelhos para a execução do plano de voos que dinamizará a conectividade com as ilhas de Santiago, São Vicente e Sal”.

Os voos estarão disponíveis para reserva em GDS e permitirão às agências de viagens e operadores turísticos ter acesso “a tarifas a partir de 182 euros (por trajeto)”.

“Acreditamos no potencial das rotas que comercializamos e estamos seguros da qualidade de serviço comprovada que podemos prestar aos nossos parceiros de negócio”, afirmou Mário Almeida, citado no comunicado.

Tiago Raiano, por sua vez, destaca que “para assegurar o sucesso das operações é fundamental esta parceria com a SATA Azores Airlines que, com o seu know-how, qualidade de serviço e experiência comprovada a operar nos arquipélagos e a ligar os Açores ao mundo, se torna um marco de confiança incontornável”.

Ao fim da tarde de ontem, terça-feira, 10, a SATA Azores Airlines confirmou, em comunicado, que tinha sido escolhida para parceiro operacional da Cabo Verde Connect Services, para assegurar um conjunto de operações aéreas.

Para a concretização dos seus objetivos, a CVCS celebrou um contrato com a SATA Azores Airlines, que disponibilizará aparelhos para a execução do plano de voos que dinamizará a conectividade com as ilhas de Santiago, São Vicente e Sal.

Para a SATA Azores Airlines esta parceria vai permitir manter e assegurar a sustentabilidade das ligações que já eram efetuadas ao Arquipélago de Cabo Verde, através da conjugação de esforços com experientes parceiros que atuam naquele mercado. Esta operação da SATA Azores Airlines continua a dar corpo a uma estratégia de rentabilidade das suas aeronaves no período de Inverno, época cumulativamente deprimida pelo impacto devastador da pandemia de covid-19.

Santiago Magazine/Newsavia

Comentários  

0 # Alécio Romão 27-11-2020 14:47
Da defunta TACV, da qual ninguém sabe porque ainda se fala, ou mesmo da CVA, cujo nascimento marcou, a par da concessão tácita de exclusividade à Binter CV para as operações domésticas, a nova "idade do obscurantismo" na governação cabo-verdiana, até o advento de "empresas novas no pedaço", com "novos" "velhos" "alto gestores públicos" da "velha, decrépita e insistente TACV / CVA, "zombie" que protela em morrer definitivamente mas serve para causar e ser objeto de discussões fúteis, porquanto apesar de ainda se lhe (s) tenha "avalizado" uma (re) capitalização de 12 milhões de Euros para que se dissesse se ia ou não retomar, ainda esperamos, tão ansiosos quanto os "nossos" aviões em miami, a religação, por essa companhia, dos voos internacionais.

Nesse interegno apenas uma escura e grande incógnita, reforçada por um tão secreto quanto hermético silêncio do Governo, não só sobre os moldes em que o "negócio" foi feito, mas também aquilo que (ainda) é nosso. Companhias "nossas", aviões "nossos", o que nos leva em seguida a questionar que companhia (s) irá (ão) surgir ao invés daquelas, e aparecerão "de pára-quedas" na "cena" dos transportes aéreos (inter)nacionais. Ninguém escapa de ser suspeito (ou mesmo culpado) de conspiração diabólica, utilizando o "drama" da morta-viva TACV/CVA para se catapultar e criar negócios próprios com dinheiros que não se sabe bem de onde vêm, e sobretudo "para onde vão" (ou até se saiba, se calhar, restando apenas saber quem).

Para mim, o sentimento que fica é como a sensação de nos despedirmos, numa cama de hospital, de alguém a quem muito amamos, e que se irá sujeitar a uma cirurgia difícil, com aquela apreensiva e sófrega incerteza de que a voltaremos a ver com vida, apesar de alimentarmos, bem no fundo, essa esperança.

Em ano atípico de covid-19, de polícias matando colegas, de deputtados questionando seus próprios partidos, de presidentes apoiando ditadores e usurpadores de poder, de advogados acusando juízes de aldrabice, de suspeitos sob TIR a serem nomeados embaixadores, estou a tentar decidir o que é que deveria, sinceramente, me causar espanto!
Responder
-1 # Jose 13-11-2020 02:57
So os fanaticos apoiantes do partido do poder continuar a querer tapar o sol com peneiras para escamotear as asneiras dos elementos do partido / governo em quem depositaram confiança. Contudo ja deviam ter atingido o limite da paciencia para que denunciassem e exigissem explicacoes e apresentacao de justificativos para que continuassem a ter a confiança necessaria. Esta e a razao pela qual apoiaria o assassinio selectivo de dirigentes corruptos, ladroes e traidores da patria. Autenticos Vende-Patrias!!!
Responder
+3 # EMELENA FREITAS ALFA 12-11-2020 09:54
É nisso que dá esses negiceos cheios de confidencialidades
E quem vai beneficiar???
Será que não tem truta aí,????
Depois de infiltrar e espreitar tudo sai e vai ser dono de outra empresa ???
Muita coisa por debaixo do pano
Responder
+2 # Curioso 11-11-2020 17:27
É curioso o facto do nome desse ANTOLIVIO MARTINS aparecer sempre que se fala das falcatruas dentro da CVA e sempre ligado a coisas menos boas. Afinal, quem é esse gajo? Que poderes ele tem dentro da CVA? Porquê ele parece ser tão previligiado la dentro e parece mandar tanto?? Ele é filho de quem??...
Responder
+3 # Alinho Semedo 11-11-2020 17:13
Grande problema de Cabo Verde é Ulisses e Olavo Correia. Que sera de Cabo Verde com esta gestao?
Responder
+3 # Pedro 11-11-2020 16:42
Este assunto e muito mais serio do que parece.

1. O governo de Cabo Verde nao da nenhuma informacao sobre CVA. Isto nao acontece em paises desenvolvios onde Cabo Verde almeja atingir.

2. Existe o problema de traicao a patria, trafico de influencia, conflito de interreses e mafia no verdadeiro sentido da palavra.

3.Ou os nossos governantes sao muito ingenuos/tecnicamente analfabetos ou estao a governar Cabo Verde de ma fe.

3. O Sr. Orlando Sanches ja disse quase tudo.

4. Caramba.
Responder
+2 # Orlando Sanches 11-11-2020 14:13
Como que o Director de uma empresa do Estado mata esta empresa desviando as rotas internacionais da Praia para o Sal e de seguida cria a sua própria empresa utilizando as rotas internacionais para a Praia porque é mais rentável. Para piorar a situação o governo dá 2 aval de crédito (118 milhões + 100 milhões) para pagar as dívidas da defunta empresa.
Ninguém é responsabilizado! O dito cujo de fato e gravata passeia pelos corredores dos Ministérios como que nenhum trabique fez?
Responder
-3 # Poirot 11-11-2020 14:11
Mais uma companhia para ligar CV ao mundo. Quem vai ficar a ganhar são os consumidores. Espero que brevemente a CVA estará também a voar para aumentar e diversificar a oferta.
Responder
+3 # João Matos 11-11-2020 18:52
Sim, a CVA estará a voar, mas só se for com um novo Governo. Mas com esses dois trambiqueiros, cabeças de pedra Ulisses e Olavo.... esquece meu caro
Responder
+3 # Orlando Sanches 11-11-2020 13:26
Li, reli e trili não entendi nada desta M de negociatas do MPD. Alguém entendeu?
Em que país e planeta estamos????
Responder
+2 # TACV nem CVA 11-11-2020 12:01
FRANCAMENTE! CVA todos sabem que era. Mas unica linhas que podia ser explorado por TACV se fosse ressuscitado, agora ja foram assegurados por terceiros. MpD eh mesmo um partido de desgraca pa Cabo Verde e que porcaria de negocios aconteceu no sector de transportes acumulando dividas e mais nada. R.I.P. TACV e CVA! Daqui a pouco TRANSINSULAR E CVINTERILHAS.
Responder
+2 # Badiu 11-11-2020 13:59
Mo, cusas sta más claro ki água. Se ca rabentado cu kes 2 partidos li, de li 2 dia credores ta bem toma terra. TACV/CVA é lugar pa rapaz furta, kela cu obras de estrada cu pracinhas, é fonte de enriquecimento ilícito.
Responder
+1 # Dja flaba 11-11-2020 11:00
Es poi mas de 50 aeromoça morado ba vila verde na sal monte mes tacv ta paga ti ques cumpra 2 espaço la pa ba aluga tacv 800 conto cada pa mes na 2 anos pes tomaba ses cou pes ba poi sede de newtour e cabo verde connect. Sr antolivio dado manson mas grande de vila verde pe mora de graça inda carro 0 la praia pa mudjer roda.
Responder
+2 # Dja flaba 11-11-2020 10:58
Falta poi na texto noticia ma Cv Connect sta tenta bem opera dento Inter ilhas cu avion de Maderia que dono de leasfly e IFA. IFA é undi Mario Chaves cu se tentáculos Antolivio Martins (administrador de tacv e que ta recebi $ pa fora pa fazes trabadjo sujo) manda td pilotos cu aeromoças ba fazi curso na preços riba mercado. Es usa e continua ta usa tacv pa financias se roubalheira e td isso é de conhecimento de sr Olavo cu Ulisses. Agora povo dja começa odja pamo que pilotos da guerra cu es. Ainda sta mas pelo caminho.
Responder