Pub

Académica Campeã CV 800x445

A Académica da Praia sagrou-se hoje, pela primeira vez, campeã de Cabo Verde, em futebol, ao vencer o Mindelense por 2-0, após prolongamento, depois de um empate (0-0) no tempo regulamentar.

A partida   referente à final do campeonato nacional de futebol realizada no Estádio Municipal de Porto Novo (Santo Antão) só foi resolvida na segunda parte do prolongamento com golos de Ró e Mike
As duas equipas começaram a partida com algum receio mútuo e a privilegiar os lançamentos longos, aproveitando a velocidade de Sunday, para a Académica da Praia, e Papalelé, por parte do Mindelense.

O respeito mútuo marcou os primeiros quinze minutos, com o “sinal mais” para os santiaguenses que passavam mais tempo no meio campo do adversário.

O Mindelense deixava a equipa de Lito Aguiar  jogar e explorava a contra ofensiva com lançamentos para o ” solitário” avançado Papalelé.

Esta toada manteve até o final da primeira parte, sem que nenhuma das equipas tivesse criado um verdadeiro lance de golo eminente, salvo um remate do médio do Mindelense Lissander, no final da primeira parte.

No reatamento, os treinadores mantiveram o mesmo onze e a Académica da Praia continuou a dominar no meio campo, com Edson como o principal impulsionador do jogo.

O tempo regulamentar terminou com o empate a zero e forçou  um tempo extra de 30 minutos.

O prolongamento arrancou com um Mindelense bem melhor, e Papelelé num bom golpe de cabeça ficou perto de inaugurar o marcador.

Na equipa santiaguense, Edson continuava a dar cartas no meio campo e, no minuto 99, quase marcou com um remate a sair perto do poste da baliza defendida pelo guarda-redes Piduca.

A Académica da Praia confirmou o seu domínio aos 103 minutos do jogo, quando o avançado Ró cabeceou para o fundo do na baliza do Mindelense, depois um cruzamento de Mike.

Os comandados de Lito mataram o jogo nos descontos do prolongamento com um grande golo de Mike, fazendo assim o 2-0.

A partida terminou com a Académica da Praia a fazer a festa no Estádio Municipal do Porto Novo.

A equipa de arbitragem ilha do salense, comandada António Rodrigues, esteve bem e não teve qualquer influência no resultado.

A Académica da Praia consegue assim  seu  titulo inédito  depois de ter perdido já duas finais, em 2004 com Sal-Rei (Boa Vista) e o último, em 2009,   com o Sporting da Praia.

Ficha do jogo

Estádio Municpal do Porto Novo (Santo Antão) em tarde de sol e com muito público nas bancadas.

Espectadores: 2500

Na tribuna, entre outras individualidades, notou-se a presença do presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos.

Arbitragem: António Rodrigues (arbitro central),  Djery Lopes e Edmilson Tavares  ( árbitros assistentes)  equipa de arbitragem  do Conselho Regional da Ilha do Sal, e
e Lenine Delgado (4ºArbitro) de Santo Antão Sul

Académica da Praia: Cachito, Edidi (Dário), Admar, Zequinha, Tidi, Edson, Tabaco, Kily (Mike), Silá ( Cap) (Nelito), Sunday, Ró

Suplentes não ultilizados: Ary, Wilker, Bruno, Paulo

Cartão Amarelo: Killy

Treinador: Lito Aguiar

Mindelense: Piduca: Vinha, Toi Adão (Cap) Nando, Mota; Vidal, Lizender, Nunin (Funá) Larry (Helton), Papalêlê e Ivan

Suplentes não utilizados: Hélio, Nenas, Nhambu, Dai, Guga

Cartão Amarelo: Toy Adão, Vidal e Nhambu

Treinador: Rui Alberto Leite

Com Inforpress

Comentários  

0 # jose luís tavares 04-06-2018 13:51
Viva Micá. Assim como tudo o que Santiago consegue, fá-lo contra o sistema todo: transporte, público adverso etc etc.Por muito menos lembrem-se da confusão que um dos finalistas protagonizou ano passado!
Apoiemos esse académica rumo ao bi ao tri até ao penta junto com Quiqui, Sila, Ró, Admar, Sunday, Lito Aguair e todos os outros!
Responder
0 # Apuleio Barabás 03-06-2018 10:22
Nosso amigo Quiqui di Chumpinha, nosso antigo capitão da selecção, Lito, o nosso puto de estimação, Ró Mário, e toda a equipa da Académica estão de parabéns.
Responder