Pub

 

Teste duro para a cabo-verdiana Didi Lopes, na ronda 3 dos quartos de final da prova feminina de ondas da Ponta Preta 2018, que deverá bater-se, em poucas horas, com nada mais nada menos do que a campeão do mundo, a norte-americana/havaiana Moona Whyte para a passagem às meias finais.

Entretanto, a prova estará a ser mudada de lugar para a praia junto ao Monte Leão devido às condições climatéricas, desde ontem que o vento e as ondas insistem em não aparecer em Ponta Preta e que obrigou, inclusive, ao adiamento da prova feminina para hoje.

Para além de Didi Lopes e Moona Whyte, mais três duelos marcam estas quartas de final são esses: Jaloou Langeree (Holanda) e Charlotte Carpentier (França), Inês Correia (Portugal) e Carla Herrera (república Dominicana) e por último um duelo francês entre Odile Cavin e Marie Gautron.

No que tange ao percurso de Didi Lopes, que é irmã do campeão Airton Cozzolino, nesta edição Ponta Preta 2018, ela teve um batizado de fogo logo contra uma das favoritas, a holandesa Jalou Langeree que impôs a sua maior experiência. Todavia, a cabo-verdiana teve ótima prestação que lhe valeu a passagem ao segundo round em que bateu a concorrência para chegar aos quartos de final. A cabo-verdiana está ainda na luta pelo título ou pelo menos um lugar do pódio.

A campeã do mundo Moona Whyte não teve dificuldades em impor-se à sua adversária no 1º round, a sul-africana Lyde Heckroodt.

Para além de Didi Lopes, o público salense estará a torcer também pela portuguesa Inês Correia que reside em Santa Maria e conhece bem as ondas de Ponta Preta. Correia tirou proveito disso mesmo na primeira ronda e venceu sem dificuldade a oposição e pode ser uma séria candidata ao título.

A competição de Free Style Strapless masculina está prevista arrancar também hoje estando ainda por definir se será em Ponta Preta ou na “Kite beach”, também em Santa Maria.

Airton parte na frente já que o titulo em ondas tem 70% de peso na classificação final da etapa. Contudo, Mitú, Mátchu, Djô Silva e Bernardo Barros, estes dois últimos que tiveram excelentes prestações até agora nesta etapa de Ponta Preta poderão ainda sonhar com algo mais nesta competição, ou pelo menos começar a preparar para a próxima etapa que será no reino de Marrocos em abril.

Santiago Magazine estará a acompanhar as incidências do que falta deste Ponta Preta 2018.

 

Comentar