Pub

 i love cv

Palavras de Djamila Azevedo (foto no corpo da entrevista), Responsável pelas Relações Institucionais e Eventos da Unitel T+, numa conversa com Santiago Magazine, onde fala dos eventos I Love, que se realizam nos dias 23, no Sal, 24, em São Vicente e 28, na cidade da Praia, numa parceria com Sigui Sabura, “que é um dos maiores dinamizadores da indústria de entretenimento em Cabo Verde”.

Santiago Magazine - A Unitel T+ aparece sempre como um grande patrocinador de eventos culturais em Cabo Verde. A que se deve este posicionamento da vossa empresa em relação à promoção da cultura cabo-verdiana?

Djamila Azevedo - É verdade, UNITEL T+ desde a sua entrada no mercado cabo-verdiano, em 2012, assume Cabo Verde como a sua grande bandeira, assume os cabo-verdianos como o motor da sua actuação. Automaticamente, assumir Cabo Verde dessa forma, queremos estar com os cabo-verdianos em todos os seus momentos, não só nos eventos, obviamente que estamos na maior parte dos grandes eventos nacionais, mas estamos também no desporto, nas acções de responsabilidade social, na criação de condições para que a qualidade de vida das pessoas melhorem.

Quanto aos eventos, queremos proporcionar aos cabo-verdianos momentos de lazer e entretenimento, pelo que continuaremos, sim, a postar na indústria de entretenimento, indústria de eventos, para proporcionar bons momentos e experiências memoráveis sobre aos cabo-verdianos.

Discursa-se muito em Cabo Verde de que a cultura é um grande recurso nacional. A Unitel T+ partilha desta ideia? Porquê?

Obviamente que a cultura nacional é uma das maiores bandeiras de qualquer povo, e Cabo Verde não foge à regra. Cabo verde tem grandes momentos culturais, começando o ano, temos o carnaval, temos as festas de romaria, temos os festivais de verão, depois temos as festas dos municípios, em cada um dos municípios, depois temos o natal e a passagem do ano, ou seja, temos um conjunto de coisas que nos identificam, e como disse no início, a UNITEL T+ quer estar com os cabo-verdianos em todos os seus momentos, e nada melhor que reforçar e ponderar, colaborar e contribuir para que a cultura cabo-verdiana esteja cada vez melhor e seja o expoente máximo da cabo-verdianidade.

Como surgiu a parceria com a empresa de eventos Sigui Sabura?

O Sigui Sabura é um dos maiores dinamizadores da indústria de entretenimento em Cabo Verde. Por razões óbvias, por ser uns dos melhores a UNITEL T+ associa sempre aos melhores, pelo que nós estamos com Sigui Sabura há já alguns anos. É a uma relação que tem trazido boas experiências aos cabo-verdianos, mas também aos nossos clientes. Por exemplo, agora no projecto I Love, os cabo-verdianos que adquirirem os bilhetes que estão à venda nas lojas UNITEL T+ vão ter uma vantagem de não só levarem um T-Shirt de freepass, mas também vão levar 200 escudos em saldos para falarem para onde quiserem. As pessoas que forem aos eventos, quer em São Vicente, no Sal, ou aqui na Praia, no dia 28, vão poder trocar as suas senhas de consumo, por exemplo, por sumos, bebidas, ou qualquer coisa dentro do evento.

 

O que a UNITEL T+ está e estará disponível para fazer no sentido de colaborar com as identidades públicas e privadas na promoção das produções culturais e as respectivas divulgações de forma a potenciar a cultura enquanto recurso estratégico de Cabo Verde?

Olha, eu volto a insistir que a cultura é um dos expoentes máximos da cabo-verdianidade. Automaticamente, Unitel T+ abraça a cultura como um dos seus pilares de crescimento e sustentabilidade. Para demonstrar isso é que Unitel T+ é a parceira principal dos festivais musicais no país, a Unitel T+ tem feito um forte investimento no carnaval em São Vicente, em São Nicolau, aqui na cidade da Praia, e também nas outras ilhas. A Unitel T+ é parceira, por exemplo, dos CVMA. É a Unitel T+ uma das principais montras da promoção da música cabo-verdiana, da promoção dos fazedores da música de Cabo Verde. E são esses eventos de grande dimensão, mas também eventos mais pequenos, que promovem Cabo Verde, atraem pessoas de fora. Se reparar são muitos os cabo-verdianos que regressam a Cabo Verde no verão para o festival da Baía das Gatas, o festival da Praia da Gamboa ou o festival da Praia de Areia Grande, em Santa Cruz, ou mesmo nos carnavais, que é uma das formas de nós contribuirmos. Ou seja, queremos estar em todos os momentos, queremos ajudar Cabo Verde a promover, e apoiar esses eventos é uma das formas de nós ajudarmos Cabo Verde a se promover.

As empresas possuem uma grande responsabilidade social enquanto parte integrante do processo de desenvolvimento de um país. Quais são as políticas desta empresa no âmbito do balanço social e para que sectores estão direcionadas?  

A responsabilidade social é um dos pilares fundamentais da actuação da UNITEL T+, por isso a criação da Cruz Laranja da Unitel T+, que é uma espécie de braço armado da Unitel T+ que cuida de toda responsabilidade social da empresa. Nós actuamos em várias áreas, nomeadamente na área de saúde, educação, desporto, ambiente, em que vamos trabalhando com parceiros locais, que conhecem a realidade local, para que possamos desenvolver condições para que haja a melhoria de qualidade de vida de todos cabo-verdianos. É isso que nos move. É isso que move a Cruz Laranja da Unitel T+. Aliás, neste momento, estamos a fazer uma grande campanha que se chama Natal Solidário, que visa mobilizar toda a sociedade civil cabo-verdiana, mas também mobilizarmos internamente, para angariação de um fundo que reverterá a favor das famílias que diretamente estão afectadas pela seca extrema que está a decorrer, mas também pelo mau ano agrícola. Ou seja, temos um programa anual de actuação da responsabilidade da nossa Cruz Laranja, e essa responsabilidade social inclui parcerias com diversas instituições nomeadamente: Ficase, Adevic, Aldeia S.O.S, Espaço Aberto Safende e um conjunto de outras associações e jardins de infância e escolas. Acabamos de pintar uma escola aqui no Palmarejo Grande que estava bastante degradada. Os nossos colaboradores foram lá pintar a escola e hoje ela estã com cara nova. Temos estado a fazer as acções de responsabilidade social um pouco por todo o país. E estas acções vão continuar a acontecer porque, como eu disse no início, a responsabilidade social é um dos pilares estratégicos no posicionamento e crescimento da Unitel T+.

Comentar