Pub

Músico, escritor, investigador cultural, Princezito, ou Carlos Alberto Sousa, é um artista cabo-verdiano que dispensa apresentações.

Poeta das sensações, das vivências, dos pensamentos, dos olhares, da lua, do luar, ou simples “kasador di poema”, o nosso Princípe, como ele mesmo afirma,“filho do Rei”, está neste momento em França para uma série de actividades culturais, a ter lugar no dia 17 de Fevereiro, no Espaço MJC de Noisiel: 34 Cours des Roches, 77186, com exposição da arte de Pano di Terra.

Aqui o mote é oficializar a marca do antigo pano di terra, Pantera, sob a batuta do artesão António Cabral. Esta primeira actividade acontece às 15 horas. Logo a seguir haverá uma conferência com debate aberto sobre Associativismo em França, em que um dos intervenientes é o presidente da Federação das Associações em França, Pedro Delgado.

O evento conta com a presença do embaixador de Cabo Verde em França, Hércules Cruz e com o responsável cultural David Leite.

O dia continua com a actuação do grupo de batuko Tarrafalense. A partir das 21 horas, Princezito estará actuando com as batucadeiras e os The Profits.

No dia 24 de Fevereiro será a vez do lançamento do livro de finason Antigu Pensamentu, na Embaixada de Cabo Verde em Paris. No dia 3 de Março, Princezito estará em Roterdam, desta feita para o lançamento de Antigu Pensamentu na casa da cultura do consulado de Cabo Verde naquela cidade da Holanda.

Trata-se do primeiro livro do nosso Príncipe e já vai na segunda edição. Antigu Pensamento já ganhou o prémio do Ministério da Cultura lançado pela Biblioteca Nacional, tendo ficado em segundo lugar numa corrida onde havia mais de 20 títulos. Antigu Pensamentu foi ultrapassado apenas pelo escritor José Luiz Tavares.

Estão previstos ainda espetáculos no país das tulipas e na vizinha Luxemburgo, sob o título imigrante.

Comentar